Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



15 de fevereiro de 2009

Domingo!

Clique na imagem pra ampliar. Ver mais quadrinhos legais aqui.

Pra mim nunca foi o dia da semana preferido, sempre sentir uma certa, digamos, ojeriza do primeiro dia da semana, aliás, pra mim, sempre foi o último. Ninguém ou quase ninguém começa alguma coisa no domingo. Dietas, trabalhos... nada! Tudo é na segunda-feira.

Quando criança, lembro que o máximo de estrupulia que meus pais permitiam no domingo, era ir na praça pela manhã, após a missa, visitar nossas avós, e pela parte da tarde assistir televisão, pelo simples fato de que na segunda-feira a rotina voltaria ao normal. Tínhamos que passar a véspera sofrendo antecipadamente a chegada dos nossos compromissos escolares... args!
Domingo, definitivamente significava calor, tédio e castigo!

Na época do colégio, tinha um garoto, João Domingues. O garoto era um pote de enjôo, ele me irritava tanto, que um dia perdi a paciência e virei o cesto de lixo na cabeça dele (cesto com restos de lanches e tudo mais). Conclusão, diretoria, suspensão por três dias... só entrava no colégio com responsável. Pra completar meu castigo, fiquei o domingo todo sem sair de casa. Ai que ódio do domingo e do Domingues!!! Com certeza, isso resultou minha aversão aos “Domingos”… só pode!

O tempo passou, muita coisa mudou. A ressaca na juventude fez com que meus domingos ficassem mais aprazíveis. Era o dia que eu precisava para colocar a cabeça (e o corpo) em ordem. Era o dia em que eu parava de "pintar o sete" no que eu chamava de vida alegre e despreocupada, mas meu pai insistia em chamar de intensa bôemia. Apartir daí, passei a enxergar meus domingos como uma terça-feira, um dia que não fede e nem cheira. A vida me apresentou alguns domingos maravilhosos, que até pareciam sextas e sábados! Não era mais justo, odiar tanto assim o domigo.

Mas, voltemos ao domingo dos dia de hoje. Exatamente hoje.
Muito calor, apesar da chuva fina que cai, cidade deserta... realmente "cara" de domingo. Tudo para ser um dia enfadonho, tedioso, aborrecido, chato, sem graça. Pelo menos pra mim, sim.
Dez da manhã, resolvi levantar da cama. Já tinha acordado umas quatro vezes. Numa delas pra abrir as janelas. Mas me deixei curtir um pouco mais da preguicinha, da brisa no rosto e o macio do lençol enroscando meus pés.
E hoje resolvi mudar.... fazer um dia diferente.

Os filhos já tinham saido, sairam com amigos, namorados(as). Eu sozinha em casa, ou melhor, sozinha na cidade, com a única companhia: A minha. Comecei com o som no último volume, só as melhores músicas, ou pelo menos as que me fazem dançar, cantar, chorar, sorrir...
Os vizinhos?! Ah, era dia de pensar só em mim! Os poucos gatos pingados que por ali estavam, não ousariam reclamar do vozerio no meio de tanto silêncio.

A música tomou conta de mim, de repente estava cantando, dançando, arriscando caras e bocas, inventando passos, imaginando situações, falava sozinha, só faltei pular na cama feito criança... coisa de maluca mesmo, gargalhei muuuito!
O coração explodia de não sei o quê... os poetas diriam que de felicidade. Não precisei de absolutamente nada além do que eu já tinha para me sentir bem.

Suada e cansada, fui para o banho, peguei cremes, condicionadores... os Beatles ainda ecoavam na minha cabeça e eu arriscava, quase berrando, sob o chuveiro:
"Let it be, let it be, let it be, let it be, whisper words of wisdom, let it be."
É impressionante como um banho, uma música num domingo, deixa a gente se sentir linda e poderosa! Quando a gente faz esse tipo de coisa, ai ai... esquecemos até das crateras na bunda (celulites) e as rodas de caminhão na barriga (estrias).
Quase duas da tarde, senti fome. E como era domingo, danem-se as calorias, eu queria comer o que eu desejasse, e assim foi feito! Pedi uma boa macarronada por telefone, e me deliciei com cada garfada. Hummm! Tava uma diiiilícia!!
E assim foi o meu domingo. Agora eu tô aqui, dividindo com vcs, o que foi o meu domingo, o que aprontei, num dia de reflexões, de rever erros, de pensar quantas vezes sacrifiquei o meu presente esperando um futuro perfeito. Amanhã posso nem pensar mais assim, mas hoje, é inevitável pensar que já houve tempo, em que eu procurava a felicidade nos outros, quando na verdade tudo que eu precisava estava bem perto de mim: EU!
Eu heim!
.

22 comentários:

Dora disse...

Domingo perfeito! Cheio de criatividade! Um banho de alegria, uma realçada na auto-estima, um esbanjamento de gestos e de atitudes gratuitas...Você fez um relaxamento, sem precisar ir às aulas de academia e ainda pagar por elas...rs
Cantar, dançar, rir, se livrar dos compromissos e horas marcadas é se renovar! E enxergar que podemos criar a própria felicidade, com elementos que temos dentro de nós.
Eu amei ver sua festa de você mesma! rs
Beijos para você e para seu domingo de descobertas!
Dora

Shirley Pacheco disse...

Manazinha, eu tive essa coisinha de encarnar com dias tbm, mas sempre com os sábados. Nem sei pq, só sei que era assim. Hoje adoro todo e qualquer dia, tbm nemsei pq. Deve ser pq eu tô viva, né? E pq vc tá tbm... rs ;-)
Enfim!
Bjo, Crysoca!

Beti Timm disse...

Menina, parece que vc estava me descrevendo, em todos os detalhes, música, dança, música bem alta, viajar nela, cantar, dançar e pensar: como é bom as vezes estar só. Não tem coisa melhor!

Beijos idênticos

QuincasB disse...

domingo perfeito é na 6ªfeira à tardinha lançar cd dos beatles pela janela

Clara Gomes disse...

adorei o texto!!!
e desejo muitos outros domingos felizes para você!
beijo grande...

Zeca disse...

Eita, domingão dos melhores! E com música, dança e muita alegria! Te invejo, minha amiga! Passei o meu trabalhando! Affe!!! Ninguém merece!
Mais domingos como esse procê, meu benzinho!

Beijão.

Zeca disse...

Eita, domingão dos melhores! E com música, dança e muita alegria! Te invejo, minha amiga! Passei o meu trabalhando! Affe!!! Ninguém merece!
Mais domingos como esse procê, meu benzinho!

Beijão.

Ana Lúcia. disse...

Crysssssssssssssssssssss!!
Adorei ler seu domingo!
Tá gostoso (inclusive senti o aroma do queijo na bella macarronada...), tá leve, tranquilo, tem som de todos os tons (internos e externos), tem banho sem pressa, cheio de vida, cores, cremes e perfumes...
Tem o aroma da paz, tem o som do amor próprio, tem a luz da vida, tem um ser super especial que é você!!
Tá "mara"!!!
Fui lendo, curtindo, vivendo as emoções...
Isto é a nossa vida e nossos dias, cada qual com momentos únicos, ternos, belos, divertidos, loucos...
Eu já detestei domingo!
Já amei domingo!
Hoje, domingo é apenas um dia da semana, e seu contexto seguirá apenas minhas vontades...
Deixo aqui um beijãozinho e um abração apertadinho, numa segunda-feira, que ela sim, traz uma preguiiiiiiiiiiiiiiça... (rsrsrsrs)

Soninha disse...

Olá Crys!
Domingo é dia de fazermos o que quisermos, realmente.
Domingo pode ser domingo e pode ser qualquer outro dia, se fizermos dele o que os outros dias tem de melhor.
Li seu domingo e lhe escrevo nesta segunda-feira, desejando que a semana toda seja linda e cheia de alegrias.
Muita paz! Beijosssssssssssss

disse...

coisas de domingo....ontem (domingo) acordei. .tomei cafe e voltei pra cama.. depois levantei..almocei.. voltei pra cama...ja la pelas 20 hs levantei .. tomei banho e voltei pra cama...
ehhhhhhh dia bom.. quer saber? ha muito tempo nao fazia isso..e uma coisa eu aprendi crys.. qdo a gente consegue ser boa cia para si mesma..da pra ser depois boa cia para mais alguem...
gde beijo.. e ó so.. a vida é tao rapida que daqui a pouco ja é terça-feira!

Cecília disse...

Música, dançar, cantar... Que maravilha!!
Ótimo domingo, hein???

Tenha uma ótima semana!!!
Beijossss

Paulo R. Diesel disse...

Domingos e domingos.

Se todos fossem assim...

Mas lembremo-nos dos bons e descartemos os ruins.

Beijo Crys

loba disse...

Crys, eu tb detesto domingos! São dias mornos, lentos, gotejantes!!! Qq coisa que se faça aos domingos tem cara de domingo! rs...
Gostei desta mistura de ontem e hoje no seu texto, viu? Deu uma cara nova ao domingo! rs...
Beijocas

Grace Olsson disse...

cRYS....MENINA..QUANTA CRIATIVIDADE.
Olha, quando eu vivia no Brasil, domingo wera sinal de desespereo mesmo...kkk
Sinal de que nol outro dia eu pegaria no batente.Aqui, a mesma coisa.
O domingo, apesar da familia nao entender é o dia em que eu gosto de ficar só.Comigo mesma.bjs e dias felzies

Georgia disse...

Domingo delicioso, nao?

Eu aproveito para relaxar mesmo. Nao faco muita coisa nao.

Bjus

Miguel S. G. Chammas disse...

Tem um presentinhgo pra vc lá no meu cantinho de rabiscos. Vai lá!

Rosangela Neri disse...

Passei pra te deixar um beijinho carinhoso... RÔ

ParadoXos disse...

eu me senti dentro do teu texto!!

beijos

clarice ge disse...

Domingo era meu dia favorito na infância. Dia de ir a matiné sessão dupla, brincar muito, comidinha especial, família reunida. Tudo de bom parece que só acontecia no domingo. Levei esta idéia comigo pela vida afora. Quando os domingos ficam sem graça, eu fico deprê.
Mas tua definição ficou boa demais pois os dias somos nós dentro deles e o que fazemos de nós é que faz a diferença.
Ó manazinha, também sinto falta do "recreio da "escolinha"... Qualquer hora, quem sabe, voltamos a brincar e fofocar.
Carinhosão pra ti

O Profeta disse...

O julgamento dos teus fracassos
É feito numa lagoa sem azul
Um milhafre lança um pio de raiva
Que atinge o branco das casas do sul

Depois, o silêncio da solidão
Esta muda inquietação
Um barco sem água no casco
Numa espera de assombração


Bom fim de semana


Mágico beijo

Cecília disse...

Oi!
Estou de volta! Senti saudades deste cantinho. Como está?

Tenha um lindo domingo!
Beijossss

Claudinha ੴ disse...

Oi Crys!
Eu penso exatamente como você sobre os domingos. Mas a idéia de um banho musical, de pensar só em si é excelente. Ainda não tive chances, toda vez que ouso pensar em ser um pouquinho egoísta,a contece algo. Como agora que estou com meu pai no hospital... Ah, mas ainda bem que ele está bem...
Um beijo!