Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



6 de fevereiro de 2009

Post - Poesia! IV

"Não sou como a abelha saqueadora
que vai sugar o mel de uma flor,
e depois de outra flor.
Sou como o negro escaravelho
que se enclausura no seio de uma única rosa
e vive nela até que ela feche as pétalas sobre ele;
e abafado neste aperto supremo,
morre entre os braços da flor que elegeu".
(Roger Martin du Gard - 1881/1958 - escritor francês, prêmio Nobel de literatura em 1937)
.

14 comentários:

Beti Timm disse...

Oi,Cryzizinha,

sábio o escaravelho que morre dentro da beleza. Uma morte digna e bela.
Beijinhos

Jacinta Dantas disse...

Nossa!
bonito isso, morrer entre os braços da flor que elegeu. Sábio escaravelho, sábias palavras do escritor e Bela escolha da Crys.
Bjo

Soninha disse...

Oie...
Ai, que lindo isto!
Viver para quem se escolheu...morar em seu âmago...morrer por este alguém...
Estar dentro...como se a proteger o seu íntimo, o seu coração, sua alma.
Só o verdadeiro amor é fiel neste grau.
Adorei isto.
Excelente final de semana!
Muita paz! Beijosssssssss

clarice ge disse...

vive-se e morre-se por amor... não é uma escolha, é o destino de quem ama.
querida frô de crysântemo, beijos da cla

Zeca disse...

Crys!

Que lindo! A comparação e o destino de ambos. Enquanto a saqueadora se redime nos ofertando o mel produzido com o seu crime, o amante escolhe morrer entre os braços do amor que elegeu...

Beijos.

luzdeluma disse...

Não é à toa que ganhou o nobel!! Adorei a figura e as intenções! (rs*) Boa semana! Beijus

nelson disse...

Oi linda!! Não estou muito, hoje, pra amores escaravelhos..amanhã fico mais velho..e na minha "crysisinha", prefiro o ésse - contrariando as regras gramaticais, acentuo! - (pode ser também um significante, esse acento, do meu "medo da castração"..que nem broxa com "ch", mas também não me dá descanso (acho que é surto mesmo!) - sei lá...sonhei que uns amigos me davam de presente mil comprimidos de viagra...Então, contextualizando, vou preferir os amores abelhas..assim como estou fazendo aqui neste Jardim..rs...Beijos minha querida Crys!!!

Lino disse...

Um belo poema, mas acho melhor a atitude da abelha, que ao sugar a flor a poliniza e faz nascer nova vidda.

Shirley Pacheco disse...

Cara, terceira vez que venho aqui e deixo comentário, cacelte! Enfim: eu disse nos dois que era que nem o tal escaravelho só, que, invelizmente, de cor branca... rs :-S
Bjo, Crysonilda! rs

dácio jaegger disse...

Crysoca... rs, como é que vou aceitar de um Prêmio Nobel de Literatura que uma rosa que tem vida curtíssima e despetala em poucos dias possa abrigar um besouro, dito negro escaravelho. Como a rosa vai fechar pétalas sobre quem, se o caminho da rosa é o fenecimento, como flor, menos pelas sementes que deixa em seus frutos tão pequenos que mal daria para abrigar uma joaninha pequenina? Deve ter sido uma suposição daquelas que só Freud explica e que deserve ao conhecimento, e por falar nele, ele recebeu em seu sofá uma granfina austríaca que revelou-se zoófila. Não pense em algo grande. Ela revelou-lhe que amava um escaravelho, este um egípcio azeitado. Ela deitava-se numa vasta banheira com pétalas de rosas vermelhas. N'água ela deitava seu amor, o escaravelho, que não sendo seu meio nadava para chegar a porto seguro. Ela mergulhada, apenas com a cabeça de fora lhe oferecia um mamilo e seu amante tentava subir, ela mergulhava a mama, ele ficava a nadar; repetia estes movimentos muitas vezes e quantas! e as patinhas do coleóptero titilavam (afagavam) ora um, ora outro mamilo. Assim entrava em êxtase e orgasmos. Só não conto como foi a cura, se houve e quem substituiu. Talvez um ex-cara velho...rs. / Entre o céu e a terra há tanta sandice... Beijos

Ana Lúcia. disse...

Crys!!
E na beleza das pétalas reside a poesia em verso, prosa e amor.
Viver no veludo que acaricia...
Receber a proteção que acalma, abraça, aconchega...
Eleger todos os momentos.
Únicos.
Ternos.
Eternos, enfim...
Deixo sim, um beijãozinho e aquele abração apertadinho. Sem bolo, mas sempre com festa e gargalhadas...

Georgia disse...

Crys, tudo lindo por aqui, foto e poesia.

Bjus

QuincasB disse...

na mão do poeta tinha uma enxada tinha uma enxada na mão do poeta uma enxada na mão do poeta uma enxada

manoela disse...

oi crys! saudade tb :) andou mudando seu espaço né? feliz ano novo!!! abelhas visitam várias flores porque recebem o néctar da vida e, em troca, polinizam flores fêmea e macho que, sem ela, jamais iriam se amar :) - a abelha é o cupido das flores! bjoooo