Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



15 de novembro de 2009

Devaneios, um de tantos!


Não lembro em momento algum, de alguém me dizendo que as coisas seriam fáceis.
Não lembro mesmo.
Bem, pelo menos não fui enganada.
Todos os dias leio, ouço notícias nada boas. Notícias ruins, sem controle, algumas sem remédio, outras só com remédio amargo, enfim... Tipo, olhos abertos sem, contudo, ver um mundo melhor.
Suportar a realidade do que não mais existe requer imaginá-lo ainda no mesmo lugar.

Sofro de saudades de amigos, de lugares, de mim e de tanta coisa.
E bate aquela aflição por ser tão grandinha e ainda não ter percebido de verdade o que eu "quero ser quando crescer"..... hahahahaha...tem horas que eu acho graça de mim mesma.
Mas, diante dos meus pontos de interrogação, cheia de pavor eu fico assim, abobalhada, que nem uma criança.

Já tive (e tenho tido) despedidas sempre difíceis de aceitar, e nunca me ensinaram a lidar com adeus. Sempre acho que as pessoas foram ali na esquina, comprar um cigarro, e que logo voltam.
Mas assim, eu ando desconfiada de que não caibo mais onde me encontro, mas tenho uma leve suspeita de onde eu me contentaria em estar nesse momento.
Ah, não to falando de amores inventados, nem tão pouco das insônias adquiridas...
O mundo se faz e se desfaz, ao nosso comando, à nossa semelhança. A mente pode mais que o corpo.
Fechar os olhos e recriar o mundo é questão de sobrevivência. Nada é mais bonito do que o mundo recriado a partir da memória, fazendo do passado o ponto de fuga.

Enfim, ando (ou andei) envolta numa crise existencial toda minha e é muito engraçado perceber depois de um (curto) tempo que não pertenço ao clube dos cabisbaixos - não consigo me deprimir, não sei ser triste, muito menos melancólica.
Até sofro por antecipação. Mas não permaneço nela. Isso, definitivamente, não me pertence.


Fico por instantes com cara de blasé (como diria um amigo querido), ou um bico de mau humor, mas é só eu me descuidar por segundos que já me vejo dando boas e sonoras gargalhadas. Sou facilmente envolvida, quase atropelada por um sorriso que não cabe em mim!

Afinal, ser feliz, é só uma questão de opção!
.

10 comentários:

clarice ge disse...

gostei demais disso. me roubaste as palavras dos pensamentos, rss.
verdade que o passado nunca nos abandona, é amigo fiel... mas as vezes, ou quase sempre, ele fica meio pesado de ser carregado, uia! e aí nos damos conta que o presente pode ser mais leve...
querida CrysRosantemo, abração

Miguel disse...

Ueba! esta é a Crys que eu conheço e que a´prendi a gostar e respeitar.
Essa gargalhada estava faltando nas nossas conversas.
Sem ela o choop fica aguado, a caipirinha azeda e o papo finda.
Valeu amiga!
Te quero sempre assim, alegre e regando esse jardim com textos livres, leves e soltos.

Miguel disse...

Ueba! esta é a Crys que eu conheço e que a´prendi a gostar e respeitar.
Essa gargalhada estava faltando nas nossas conversas.
Sem ela o choop fica aguado, a caipirinha azeda e o papo finda.
Valeu amiga!
Te quero sempre assim, alegre e regando esse jardim com textos livres, leves e soltos.

Soninha disse...

Olá, Crys, amada amiga!

Que texto gostoso! Adoro as coisas felizes, alegres, otimistas...
Veio ao encontro do que penso também...Nascemos para sermos felizes, mas, temos de encontrar o caminho que nos leve à felicidade...
Exige trabalho, empenho, paciência. Mas, valerá a pena, com certeza.
Sorrir...nossa....faço isso o dia inteiro...Também sou a favor do sorriso e do otimismo, sem deixar de ser realista, claro.
Mas, este seu texto promove, realmente!
Valeu, Crys! Continue sempre assim, alegre e feliz!
Muita paz! Beijossssssssssss

Cecília disse...

Que texto gostoso de ler!!!
Adorei!!!!

Beijossss

disse...

pois é querida.. sem as ditas crises existenciais nao ha como crescer...como aprender...dizem ate que "crescer é perigoso".. porem necessario...
e qto a felicidade alem de opçao ela é pratica..
portanto pratique muito!

beijos mil...
paz profunda!

Ana Lúcia. disse...

Cryssssssssssssssssssssssssssssss!
Queridééééérrima amiiiiiiiiiiiiiguinha!
Como diz meu amigo da novela: fiquei listrada!
Fui lendo
fui sendo envolvida
com nitidez
tem aqui braços abertos
inteligência sentimental
sentimentos racionais
olhos com lentes de cristal
coração transbordando vida
e um som de despedida
com rítmo de CARNAVAL
passa rápido!!
Nota dez.
Sensacional!
Melhor de tudo
é sentir que a vida vive aqui
escondida
escancarada
tímida
corajosa
antagônica
poética
perfeita!
aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaamei!!
Deixo um super beijãozinho
aquele mega abração apertadinho
e saudade em tom de gargalhadas sonoramente eternas...
Apalusos.

paulo disse...

Pô Cris, que bela sacada.

Quem é que não teve. em sua vida, alguém que foi comprar cigarros na esquina e esqueceu-se do caminho de volta?

Atualmente,com esta campanha antitabagismo até que é bom (só para gargalhar)

Beijo

Claudinha disse...

Meu bem!!!! Que saudades dessa amiga tão querida, companheira meeeesmo de tantas coisas vividas nesse "mundinho" virtual... rsrsrs...dona de segredos confessáveis e outros nem tanto, outros ainda não mesmo...rsrrs... entendo perfeitamente os teus sentimentos e você, melhor que ninguém, sabe disso!
Sabe que te amo e mesmo um tanto ausente, tô por aqui, qualquer coisa, grita!!!! (rsrsrrsrs)

nelson disse...

Que delícia de texto....beijos!