Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



17 de abril de 2009

Falar de amor!

É como lamber nos dedos, o chocolate derretido no calor da boca;
É fechar os olhos e desejar mais...
É arrancar um grito de emoção e surpresa daquele a quem se ama...
É curtir as coisas simples do dia-a-dia...
É ver no sonho a possibilidade de realização e com ele sonhar mais e mais...
É crer na vida, na poesia, fazer laços de vento, sorver a luz do sol,
É deixar pulsar o coração...

Falar de amor!


É não dizer nada, ao telefone, apenas respirar num só compasso e do outro lado sentir quase o perfume da pessoa amada.
É ver, nas nuvens, um rosto a desfazer-se em chuvas, que dão vida à natureza envolvendo-a no frescor do orvalho que amanhece...
É sentir, no dia que nasce, toda a energia do universo infinito
É roubá-la, ao inspirar...
É crer na beleza: do mundo, das coisas, dos sonhos.
É ser feliz na certeza, ainda que breve, de um doce momento de felicidade!

Falar de amor é!!!
Falar de VOCÊ!

Você encontra este e outros poemas, no blog Tok de Seda, da amiga Carol.
(P.S.: parece que minha amiga, desativou o blog, não consigo acesso.)

12 comentários:

Claudinha ੴ disse...

Falar de amor é sempre tirar de nós o que temos de melhor. LIndo poema! Beijos!

Paulo R. Diesel disse...

Belo poema. A página realmente não dá pra acessar.

Beijo Crys

shi disse...

eu não tenho falado em amor, mas nem por issosou menos escrava dele. e isso é bem bom! ;-)
bjo, minha santa, bom domingo (em manaus, chuva torrencial - e bota pra encher o rio negro... :-S)

Miguel S. G. Chammas disse...

Falar de amor, para um apaixonado, é chover no molhado.
Falar de amor é sonhar com o amanhã!
beijos minha amiga

QuincasB disse...

obrigado

Nilson Barcelli disse...

Falar de amor é isso mesmo.
O teu poema é belíssimo cara amiga. Gostei muito.
Beijos.

clarice ge disse...

ah, l'amore l'amore!!!
beijo amigaaaa!

Soninha disse...

Olá, Crys!
O amor supera tudo...é superior a tudo...
Adorei seu poema!
Está apaixonada, né! E, saudosa, eu sei.
Mas, o amor, derruba as barreiras e, para ele, não existem fronteiras.
Mesmo com a imensidão do solo brasileiro, vá visitar sua filhota, vai!
Estaremos aqui, sempre, tá!

Amiguinha, deixei um selinho pra vc, lá no Roda, ok?!

Muita paz! Beijossssssssssssss

Dora disse...

Crys. O poema não é seu, mas, é seu...entende? Falar de amor, é o que você deve fazer sempre, porque eu sei disso.
E quando não fala, pensa e sente o amor, com relação aos amores que você cultiva!
Certo?
Tá melhorzinha?
Beijos saudosos.
Dora

dácio jaegger disse...

Há o poema e o canto. Se não se entrelaçam é porque não há como separá-los. Mas são siameses porque habitaram as mesmas entranhas e vivem as mesmas indagações, os mesmos silêncios, os mesmos uis, palavras parecidas da linguagem do amor, as mesmas surpresas, os mesmos pulsares, o viver na realidade e na esperança do amor que circunda e que pode bater à porta no momento da hora .
Tudo ao amor pleno.Beijos

Grace Olsson disse...

Crys, querida, há coisa melhor do que se falar em amor?E vc mais que ninguém sabe falar sobre...bjs e dias felizes

Meire disse...

Crys, obrigada pela visita no P&P.
Linda esta poesia Crys!

Bjs

Meire