Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



19 de março de 2009

Pior cego é aquele... e blá blá blá!!

Uns dois ou três meses atrás, mais ou menos, não lembro bem, encontrei no supermercado com uma conhecida que a tempo não via.
Beijinhos pra lá, beijinhos pra cá, cumprimentos feitos, em seguida ela dispara se lamentando:

- Você já tá sabendo? Aquele canalha do meu marido está me traindo.

Nossa! Fiquei meio assustada, mas na minha. Afinal, não tínhamos muita intimidade.
E mesmo que eu soubesse, não tinha nada pra dizer. Como dizia a minha vó, briga de marido e mulher não se mete a colher.
Toda chorosa, ela "vomitou" toda a sua infelicidade. Mesmo não tendo intimidade, fiquei ali a ouvindo, afinal ela elegeu meu ombro e não custava nada dá ouvidos àquela pobre mulher.

- Você me conhece. Você acha que eu mereço?

Sei lá! Foi o que deu vontade de falar. Mas fiquei quieta, só ouvindo...

- Sou uma mulher correta, jamais traí meu marido. Nem em pensamento. Só saio com ele...

A vontade agora era de dizer-lhe que a grande maioria dos homens não gosta de mulheres muito certinhas, etc e tal! Fiquei quieta e achei melhor mudar o rumo da conversa, mas ela nem me deu ouvidos. Estava mesmo, afim de desabafar...

- Minhas amigas me disseram que eu tenho que tomar uma atitude, chutar o pau da barraca.
Juro que por alguns segundos, balancei a cabeça em sinal de positivo, mas, tentei colocar panos quentes, tudo em vão. Ela estava possessa.
Perguntei se ela tinha certeza da infidelidade, se ela não estava enganada, coisas do tipo, querendo amenizar. Mas ela respondeu:

- Que enganada que nada, já me contaram e até me mostraram quem é a sirigaita. É uma colega de trabalho. Eu já desconfiava. Depois que ela foi contratada, nossa vida virou um inferno. Sempre que eu o procuro, ele me evita. Alega dor de cabeça, mal estar (e eu, Crys, pensei que só mulher usava esse truque), nunca me atende no celular. Já não agüento mais!

Sem saber o que falar, sugeri que ela o surpreendesse, comprasse uma lingerie nova, levasse para um motel. Qualquer coisa parecida.

- Ah não, nunca fui mulher dessas coisas! Temos a nossa casa, nosso canto, pra quê motel?

Ai minha Nossa Senhora, pensei em dizer que era hora de mudar e blá blá blá... Mas todo conselho seria inútil nessa hora, principalmente pra quem não quer ver as coisas de forma diferente, recomeçar a vida, dar a volta por cima. Não ia adiantar nada, era perda de tempo, ate por que, não sou a palmatória do mundo.

Enfim, nos despedimos, eu com meu carrinho de compras e ela com o dela, seguimos em frente.

Mas, recentemente, reencontrei a dita conhecida num evento social. Sorridente, alegre que nem pinto molhado. Ao lado dela "o canalha do marido".

Abre parêntese - o tal "canalha do marido" tinha o cabelo levemente grisalhos, olhar insinuante, corpo sarado, bem vestido, gentil, sorriso encantador, daqueles que iluminam todo o ambiente - fecha parêntese.

O cara não tem que ser fiel, tem só que parecer fiel. E ele não era e nem parecia. Todos os amigos em comum sabiam que ele não valia nada, só ela fingia não saber.

Horas depois, eu e ela, nos esbarramos no hall do clube, ela toda sorridente, chegou se justificando:

- To tão feliz querida, sabe aquela história, não era nada daquilo que lhe falei... aquela tal colega do trabalho, que eu desconfiava, foi transferida pra outra cidade. Se eles realmente tivessem tido algum caso, ele não estaria assim todo feliz? Você não acha?

- É... você não tem mesmo que se preocupar...

E enquanto conversávamos, o tal "marido canalha de cabelo levemente grisalhos olhar insinuante corpo sarado bem vestido gentil sorriso encantador”, estava na pista de dança, com uma jovem. E que jovem!!!!

Abre parêntese - Égua da mulher! Uma morena, uns vinte anos mais nova, linda, toda sorriso. Vestida pra matar (diria alguns) - fecha parênteses.

- Aquela lá, é a nova estagiária do escritório, uma jovem, de família conhecida, respeitosa, pessoa de boa índole, não tem perigo!

- É!

Pô! Eu jamais acabaria com a noite dela, deixa ela acreditar que é feliz, né?!

"Hoje é muito difícil não ser canalha. Todas as pressões trabalham para o nosso aviltamento pessoal e coletivo" (Nelson Rodrigues)

.

8 comentários:

Shicamaria disse...

manaiznha de minh'alma, pense numa gargalhada qdo li que "não precisa SER fiel, tem que PARECER fiel! Pior que é, né? rs. Mas tem jeito não: a infidelidade já nasce com o cerumano! :-P
Bjoca, Rô, bom finde! :-D

clarice ge disse...

o hoje do Nelson Rodrigues já foi ontem. hoje mesmo a canalhice de difícil não tem nada, tá generalizada... será que a raça humana está deixando de ser monógama?
eu fico pdacara com gente que se deixa enganar e gente que joga de enganar. mas isso é tão comum, né? acho que sou muito antiga, rss, gosto das verdades doa a quem doer(fantasias são verdades inventadas... isso póoode). a mentira só empurra os "probrema" pra outro dia, daí é tarde para refazer a vida. melhor quebrar os pratos logo, tentar colar os cacos ou comprar novos enquanto é tempo.
marido charmoso e safado como o da tua amiga nem coleira segura. nenhuma lingerie e motel (feito em casa) resolve.
ops, fui dura? rss
carinhos Rô

Cecília disse...

É verdade o pior cego é aquele qua não quer enxergar...
Que situação a sua no começo da história, hein???
Mas gostei mesmo do termo: 'ele não tem que ser fiel, tem que parecer fiel!' rsrs
**************
Claro que pode me chamar de Ce!

Matheus sempre faz essas perguntas que me deixam com os neurônios fervendo para poder responder da melhor maneira possível. Sempre achei que deveria falar a verdade, e tento fazer de maneira natural e amena, sem muitos detalhes pra não me complicar nas explicações... rsrs... Acho bom isso na nossa relação, sinto que tnho a confiança dele. E isso é muito importante, para ambos!
Mas tenho aprendido muito com ele, principalmente a ter mais paciência, e a ver o mundo, ele tem olhinhos de lince, vê tudo e aprendi a ser mais observadora e a sorrir mais também, ele muito bem humorado, entre outras coisas que aprendo dia a dia.

disse...

toda historia tem dois lados.. e depois nao ha como saber a realidade dos fatos pois que dentro de quatro paredes, no dia a dia so sabe quem vive.. o resto é aparencia.. e como ja diz o velho ditado.. aparencias enganam..
qto a fidelidade generalizasse (ainda me confundo com a nova ortografia)em ser fiel aquele que nao trai no relacionamento a dois. traiçao e fidelidade é mais..ser fiel a uma amizade, a principios, valores, nao trair a confiança, o sentimento, a si mesmo e por ai vai..
uma coisa esta completamente ligada a outra
vai de cada um ter a coragem necessaria e olhar para dentro de si mesmo e se questionar ate que ponto se é fiel.
um beijo minha querida ...
fique sempre na paz do Gde Espirito.

Claudinha ੴ disse...

Oi Crys!
Bem, vai ver que ela é dependente financeira dele. Se for assim, quem garante que a tal não faz tipo de santinha e carta e tem um gato no armário? Hahaha, desculpe, eu prefiro ver as cosias assim, não creio em ninguém sendo enganado desta forma. vejo as pessoas como conhecedoras da situação e aproveitando-se das vantagens dela, rsrs.
Beijos!

Nilson Barcelli disse...

Ou...
Felizes dos pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.
Eu já não sei se é melhor ter uma noção clara do que nos rodeia ou ser cego... Neste caso, a cegueira dá felicidade... ainda que numa base falsa. Mas é felicidade...
Belo texto querida amiga.
Beijo.

Soninha disse...

Olá, Crys!
Neste assunto sobre fidelidade, prefiro ter meus dois pezinhos atrás.
Não existe meio caráter.
Ou é, ou, não é!
Prefiro ser. Em tudo.
Se a pessoas gosta de dar seus pulinhos de cerca, ter a chance de "experimentar" todas (os), então, que fique sempre sozinho.
Considero tão canalha quem está com uma pessoa, namorando ou casado e fica de olho cobiçador em outra (o)...
Mas, cada um com seu cada qual, já dizia minha avó!
Não ponho minha mão no fogo por ninguém, no campo sentimental e carnal.
Outro ponto importante que você abordou é a discreção e o não envolvimento em certos assuntos, por mais amizade que se tenha. Concordo plenamente.
Muita paz! Beijossssssssss

Lino disse...

Bela história que mostra como as pessoas se comportam, duvidam, reclamam, se enganam e são enganadas.
Assim é a vida.