Eu penso (também) assim:

Desejaremos, um dia, o que vivemos: realidade fugaz dos sentimentos,
cheios de paz, de gozo e amor insano!



28 de novembro de 2008

Barquinho de papel

Naquela tarde, as crianças estavam entendiadas, inquietas.
Chovia muito e elas não tinham como brincar na área externa do centro (CVC).

- aquela que ficar comportada vai ganhar um aviãozinho, um barquinho, ou uma flor de papel com seus nomes.

Elas sentaram no tapete da sala e fui perguntando o que cada uma queria e ia fazendo, ora barquinho, ora aviãozinho, ora flor. Somente uma quis uma flor pra colocar no cabelo.
Alice quis um barco. Ela ficou por alguns longos minutos brincando, como se o tapete fosse um rio. De repente Alice, pegou o barquinho, amassou todo, devolveu-me a folha de papel, e disse:
- é teu!
- Meu? Mas o que é isso?
- Um passarinho, não é bonito?
- é sim Alice, obrigada!

Aquele gesto simples, me tocou. Certas coisas nos fazem pensar sobre a vida. Às vezes, a resposta é positiva. Temos uma boa vida, amigos, família, objetivos profissionais, e pessoais que realizamos, etc.
Outras, a resposta pode nos levar para outros caminhos. Sentimos que não estamos aproveitando a existencia de maneira apropriada. Que não usufruímos dessa dádiva maravilhosa que é viver.

Eu tomei todo o cuidado pra guardar o passarinho e trazê-lo pra pra casa.
Quem olha pensa que é uma folha de papel amassada.
Mas Alice disse que é um pássaro e eu acreditei no olhar dela, porque as crianças conseguem ver mais do que a coisa realmente parece ser.
Eu só queria saber, porque será que agente cresce e deixa de ver "os passarinhos"? Passando a ver apenas uma folha de papel amassada, sem utilidade nenhuma...

(CVC - Centro de valorização da criança) É um centro que cuida das crianças, vítimas de abuso sexual, onde trabalho como voluntária, pelo menos duas vezes na semana.)

.

13 comentários:

QuincasB disse...

dia de luz, festa de sol, láráláiá

sôdoida disse...

A prova de que deixamos morrer, todo santo dia, a criança que deveria viver pra sempre em nós, né? ;-) Bjo, manazinha!

Miguel S. G. Chammas disse...

Que lindo vc trazer crianças e suas ingenuas crenças para este jardim encantado.
Agora este jardim está completo.

disse...

o prob nao é deixar de ser criança e sim deixar de ver e sentir com o coraçao...
um gde beijo minha querida...
e este passarinho existe...guarde-o com o cuidado e carinho que merece...ele é a liberdade .. a vontade de voar.. em um simbolico pedacinho de papel...

Paulo R Diesel disse...

Perdemos, no dia a dia, a ingenuidade das crianças que temos dentro de nós.
Já cantava o Ataulfo Alves:
!"Eu era feliz e não sabia.."

Beijo Crys

Srta. Bia disse...

acho incrível como as crian,cas sempre têm o que nos ensinar, como são sábias por simplesmente seguirem seus pensamentos, sua imaginação. é bom vê-la de volta, Crys.

Rosangela Neri disse...

Oi gracinha!
Passei pra dar uma olhadinha no seu blog e gostei muito!
Estou aos poucos conhecendo todos os integrantes do AO da Loba...
Beijinhos pra ti!!!

Fernanda disse...

Olá Crys,
muito bonito esse texto; concordo plenamente, crescemos e passamos a ver apenas o que é obviamente visível. Graças a Deus, através dos olhos dos meus filhos tenho enxergado muito além.
Bjs

dácio jaegger disse...

É porque você não olhou exatamente no olhos de Alice. Na sua santa ingenuidade ela estava te enganando. Ela reduziu vc a alguma coisa menor que ela e te passou a perna.Vc acreditou que era um passarinho e ela se regalou; quando a censura começar a impor-se a Alice, ela ficará como vc, eu e os outros, reclamando da inocência perdida. Nenhum de nós sobrevive a isto.
(Eu só queria saber, porque será que agente cresce e deixa de ver "os passarinhos"?). Beijos

Belle Rodrigues disse...

Sabe que eu fiquei emocionada com o seu texto!
Infelizmente, quando crescemos, perdemos a visao de uma crianca!!!
Mas, ao mesmo tempo, tendo criancas por perto, faz com que essas visoes voltem!!!! Essa eh uma das dadivas de ser mae!!!
Adorei sua visitinha no meu Blog!!! Please, volte sempre que puder!!!!
Um super beijo

Jacinta Dantas disse...

Ei,
cheguei e estou passeando pelo seu espaço, conhecendo, sentindo e...
gostando. A partir de agora, vamos nos encontrar com muita frequência, com certeza.
Beijos

Anônimo disse...

Oi menina, passei para dar-lhe um beijo poético. Deus ilumine sua vida. Weder Soares. Saudades.

Ana Lúcia. disse...

Crys!!
A leitura é uma aula interessante!
Deixar de ver a vida com olhos de idade e enxergá-la com os olhos da infância.
Tão melhor assim... quer para a alma, mais ainda para o coração.
Adorei!!
Deixo ainda um "obrigada"!!
Beijãozinho.